Snow Patrol Brasil » [Relato de fã] Glauce Valeriano: Show em São Paulo 2012
mar,
13
2015
[Relato de fã] Glauce Valeriano: Show em São Paulo 2012

A patrulheira Glauce Valeriano nos mandou seu incrível relato da aventura que precedeu o show de São Paulo do SP em 2012!

“Deixa eu ver, vou começar do… começo, hahaha

Então, sou de Porto Alegre – RS, quando descobri que Snow Patrol viria pro Brasil, eu disse que eu NECESSITAVA ir ao show. Comprei dois ingressos com desconto pra estudante pra pista premium do show em SP.

Reservamos hotel e tudo o mais no bairro Morumbi porque era o único que eu conhecia. Viajamos pra SP no dia do show, minha irmã e eu. Deixamos nossas coisas no hotel, fomos passear um pouco pelo shopping e depois voltamos pra nos arrumar e irmos para o show. Pensamos que seria divertido e econômico se usassemos o metrô para ir até o Credicard Hall. Não foi nada divertido, nadinha, tentamos entrar no trem várias vezes, mas sem sucesso, porque estava sempre extremamente lotado! Pessoas se empurrando, bolsas ficando presas do lado de fora e os guardinhas tendo que empurrar, uma loucura da qual duas gaúchas não estão nadinhas acostumadas, fiquei em choque. Resolvemos então pegar um táxi! E adivinhem… estavam bem na hora de pico, na metade do caminho, e ainda sem previsão para chegar ao local do show, soltei para o taxista muito simpático por sinal “Moço, tenho 50 reais na bolsa”. Ele foi tão legal, conversou tanto conosco que fez por 50 mil réis a corrida que no táximetro já marcava R$80,00. Ficamos em torno de 1:30 dentro do táxi. AHAHA

Chegamos lá, super animadas, e fomos tirar o nosso ingresso na bilheteria, tudo certo, ok. Mas quando a fila da pista premium começou a entrar e chegou a nossa vez a moça diz “Ingresso e carteirinha de estudante”. E adivinha, eu estava tão empolgada pra assistir ao show que deixei a maldita carteirinha em casa, isso mesmo, em Porto Alegre e a minha irmã deixou a dela no hotel. Aí começou o desespero e eu comecei a dizer “Moça, eu vim de Porto Alegre pra assistir a esse show, não faz isso comigo” e ela compadecida apenas dizia “Regras da casa moça, desculpa”. Aí a gênia da minha irmã perguntou se a nossa grade horária da faculdade, com o link de autenticação valeria, e a mulher assentiu.

Agora era só imprimir a grade, mas onde? Não conhecíamos SP, e eu já estava aos prantos, porque faltava pouco para o show começar. Tamanho foi meu desespero, que eu comecei a bater de casa em casa, perguntando se conhecia uma lan house, ou se a pessoa não tinha computador e uma impressora pra nos “emprestar”. Foi uma loucura, eu comecei a achar que não entraria no show depois de pagar o ingresso, passagens de avião, hotel. Chorei horrores naquele momento. As pessoas se compadeceram com a causa, mas ninguém tinha o que precisava para me ajudar. Até que alguém me disse que tinha uma lan house ao lado de uma faculdade. Caminhamos um bocado – um montão – até achar a bendita. Usamos nossos últimos centavos para pagar e voltamos correndo para entrar no show. Apresentamos os papéis e mesmo com uma cara de má, a moça nos deixou entrar.

Foi uma tortura até entrarmos de vez no Credicard Hall, mas valeu a pena, valeu muito a pena, ver o Gary tão de pertinho fez meu coração quase saltar pela boca. E no final, fomos até entrevistadas pra um site de músicas. Fomos muito bem recompensadas. E o show para mim, foi inesquecível. No final do show pegamos um táxi de volta, com umas gurias que estavam no mesmo hotel que nós. Elas pagaram a corrida e depois quando chegamos ao hotel e fomos até o nosso quarto, pagamos a metade. Foi uma aventura e tanto. Mas como eu disse valeu muito a pena!! Não vejo a hora que eles voltem. Dessa vez, quero que o meu coração não precise passar tanto aperto. AHAHAHAHA”

:D

Se quiser nos mandar seu relato, não hesite ;) Comentem e compartilhem!


Comente:



Nosso Twitter
Nosso Facebook
Tuites da banda