Snow Patrol Brasil » O que acharam do show? – Fabiana
out,
25
2010
O que acharam do show? – Fabiana

8:30 da manhã de sábado, acordo feliz e rezando para que não chova. Pego os super lanchinhos e a Passatempo para aguentar até o show (a ansiedade era demais e para mantê-la sob controle, nada melhor do que comer! XD). Me dirijo até o ponto de ônibus e pergunto para as duas moças que estavam na minha frente: “Esse ônibus aqui vai até a CHÁCARA DO JOCKEY?”. Elas respondem: “A gente não sabe mas a moça disse que sim, estamos indo para lá”. Então fiquei na fila esperando. Entrando no ônibus é lógico que a gente pediu para a cobradora nos avisar quando fosse o ponto pra descer. A cobradora respondeu: “Ihhhh fia, me avisa quando você achar que está perto porque eu não vou lembrar, não lembro nem quando a pessoa me fala o nome, dali 1 minuto eu já esqueci”. ¬¬ Resultado: a Joselita mandou a gente descer no JOCKEY club e não na CHÁCARA do Jockey.
Então eu e as moças para quem eu pedi informação sobre o ônibus andamos até uma avenida e lá conseguimos finalmente pegar o ônibus certo e com um cobrador bem informado que nos avisou exatamente onde deveríamos descer.
Chegando na fila fiquei super contente ao ver que eu era apenas a quarta e não a 14528799º como no show do Bon Jovi há alguns dias atrás. Conversa vai, conversa vem, finalmente os portões se abrem e eu descubro que eu não poderia entrar com a minha querida Passatempo e nem com os lanchinhos gostosos preparados com muito amor pela mommy. E lá se foram os meus snacks (tchauuuu), mas eu sabia que ia valer a pena. Então depois da revista (abrindo um parênteses aqui, uma pergunta para as meninas: vocês também tiveram os seios “apalpados”? Aquilo lá foi muito estranho…. XD Eu hein!) e corri para a grade. Se passaram mais algumas horas de conversas, calor e idas ao banheiro. Veio a chuva, a chuva se foi, veio o Air e o Air se foi. E então…. E ENTÃO, quando apareceu na tela SNOW PATROL <3 BRASIL, quase não consegui segurar o nó na garganta, o coração acelerou e eles entraram e abriram o show com “Open Your Eyes”. Li reviews que acharam ousado eles terem começado com o maior hit deles por aqui; eu achei ótemo, porque quem só queria ver eles tocarem essa música saiu fora, abrindo mais ainda o campo de visão até o palco (eu tenho 1,58 – sofro muito com as chamadas “muralhas”), deixando os caras só pra gente ^^.
Os primeiros acordes de “Chocolate” começaram e eu pulei muiiiito, chegou uma hora em que eu estava pisando em algo fofo, parei e pensei: “mas peraí , onde a gente tava o chão era duro, não tinha grama….” quando olho pra baixo minha linda blusa de frio estava todinha socada no chão, contra a grade. Pelo menos ela foi pisoteada ao som de “Chocolate”!
Quem não gritou ouvindo o Gary dizer: “Boa Notchi São Polo” , “I ai galera”, “Nósomox Snow Patrol!” e “Owbrigadow”? Ahhhhhhhhhhhhhhhhhh Foi a introdução perfeita para a “Hands Open”. Ao final dela, ele anunciou que eles escolheram o Brasil para encerrar a turnê de dois anos. Eu com o meu inglês “fluente” (cough cough) entendi que aquele era o último show antes de eles lançarem um novo CD… dali 2 anos XD (é… eu sou tipo a velha surda da praça #ABAFA), “Take Back” foi tocada em seguida e o final foi lindo com o coro em “I love this city always”. Daí mais falatório do Gary (adooorooo) ele contou a história do churrasco e da perda de memória por causa da caipirinha (isso eu entendi uahahah) e então ele disse que iriam tocar uma música que a anos eles não tocavam e que pessoas tinham pedido para eles tocarem. Logo eu pensei: “You could be happy”? “Signal fire”? “How to be dead”? (em qual vocês pensaram?) E “How to be dead” começou e eu não vi mais nada, gritei muiiiito. Amooo “How to be dead”, foi uma das primeiras músicas que eu ouvi dos caras.
“The golden floor” foi executada e ouvindo agora o áudio do show o coro do começo foi absurdo. Well done people.
Lembro, quando ainda passava alguma coisa boa na MTV, de ter assistido ao Live 8, e visto o Hyde Park cantar o refrão de “Run”. Eu desejei estar lá. E então, depois de 5 anos a oportunidade de cantar/gritar “Run” chegou. O menino atrás de mim gritou: “ESSA É MINHAAAA!!” Achei lindo ele ter gritado isso porque, colega, essa é sua, minha e de todo mundo que esperou mais de 10h só pra ver a nossa querida banda tocar. As lágrimas quase caíram, mas ou eu cantava ou chorava… preferi cantar (rá) e o final foi perfeito não foi?
Começou então “Make this go on forever” e a nossa vizinha de grade surtou, foi contagiante, eu não sei a letra de “Make”, mas vendo ela berrar me empolguei também. A bombeira e o segurança (que era o sósia do Barack Obama) davam muita risada cada vez que a gente pulava e gritava.
As três músicas seguintes, “Shut your eyes”, “Set the fire” (bem melhor com ele cantando sozinho) e “If there’s a rocket” (nem dá pra reclamar por recomeçarem essa música, né?) não foram diferente das outras, ninguém da grade perdeu o pique. Mas o tempo do show estava acabando e bateu um desespero por não ter ouvido ainda “Chasing cars”, Ver/ouvir “Chasing” ao vivo estava na minha lista de things to do before I die. E quando ouvi os primeiros acordes dela, não tive forças pra segurar as lágrimas, chorei, cantei, pulei e me emocionei quando ao final da música o pessoal continuou com o coro de “wow oh oh, oh oh oh oh”. Não sei se eu imaginei isso mas os caras da banda olharam pra platéia não acreditando no coro e então o Gary soltou o centésimo “Owbrigadow”.
Nós é que agradecemos darling.
E quando eu achei que tinha acabado, eles encerraram com “Just Say Yes” e invejo aqueles da pista VIP que ficaram pertinho do Gary quando ele sentou e cantou: “I can feel your heart beat through my shirt”. Lindo, lindo e lindo.
Saí da Chácara eufórica e cantarolando as músicas sem me importar com a lama e de ter que correr atrás do ônibus depois de ter pulado feito louca no show. E qual não foi minha surpresa no dia seguinte ao ler crítcas sobre o show que diziam não ter sido um show bom, que a banda estava visivelmente cansada e que depois de “Open your eyes” o show não decolou ??? What? Hey, Seu crítico, você foi no mesmo show que a gente? Eu li uma review absurda dizendo que o show da Vanessa da Mata foi bom, como assim???? Dona Mata saiu 20 minutos mais cedo porque começou a chover, não se importando nem um pouco com os que foram lá para vê-la. A impressão que deu foi de ela ter feito o show apenas pra gravação da novela (que trash aquilo! Tinha um cara lá no meio que tava dançando Timbalada! Quem faz passinho de Timbalada em show? FOR GOD’S SAKE, DEAR! Essa cena já foi ao ar?) e não para o Festival… Anyway, ao final de cada crítica negativa eu via o setlist com “Crack the shutters”, daí EU RI né? Porque o cara que é escalado para fazer a critica do festival e nem se dá ao trabalho de verificar se as músicas executadas no setlist foram aquelas mesmo, não deve ser lá um bom profissional. #CAGUEIPRAVCS!
E para terminar eu só tenho que dizer: IT WAS PERFECT. Eu sei, essas três palavras foram ditas muitas vezes, mas elas jamais serão o suficiente.


Comente:



Nosso Twitter
Nosso Facebook
Tuites da banda