Snow Patrol Brasil » Gary para a “Q the Music” – semana 16
set,
10
2009
Gary para a “Q the Music” – semana 16

Nesses últimos 7 dias estivem compondo e gravando nas montanhas acima de LA na nova casa de Garret (Jacknife) Lee, no meio de pumas, coiotes, cobras e viúvas-negras.
Sério, a gente achou uma viúva-negra outro dia e tiveram que matá-la. Desculpe se alguém se ofende com isso, mas têm crianças por aqui e o veneno de uma dessas pode matar uma criança pequena. Mas são criaturas incríveis. E filhas da mãe. Enfim, meus pensamentos se voltaram ao meu lar por algum motivo. Talvez porque a única coisa que poderia me matar lá seria uma desventura na cidade num sábado à noite.
Não estou longe de casa tempo o suficiente para estar com saudades, mas às vezes você apenas quer se sentir conectado. Então ouço uma ou duas músicas de cantores irlandeses para preencher o vazio. Uma música me prendeu. Já a tinha ouvido antes, mas algo aconteceu dessa vez, que comecei a chorar. Passei boa parte do meu dia ontem beirando (e às vezes dentro, já) as lágrimas.
É uma música de Foy Vance, de seu álbum Hope, de 2007, chamada “An Indiscriminate Act of Kindness”. E é algo mais.
Ironicamente o álbum soa como se tivesse sido inspirado e feito bem longe da costa Norte-Irlandesa. Acho que há um leve toque de Van the Man nele, mas a predominância é Soul e Blues. Esplendidamente preso entre Van e Otis. É assim até chegar à música que é alvo de minha obsessão no momento. Todo o barulho em minha mente se esvai (e acho que, na maioria dos dias, lá dentro soa como um interminável tambor), então ficamos só eu e ela. Uma música que é ao mesmo tempo milagrosa e rara.
A música é um turbilhão poderoso que está à altura do nome do álbum. Sua voz também é, ao mesmo tempo, um grave violoncelo e um rugir de um tigre. Ele se transposta, tão sem esforço, para um lugar ao qual a maioria dos cantores nunca chega. Eu nunca cheguei. A maioria nunca chegou. Um lugar mais perto do Céu que jamais vou achar, com certeza. Esse homem é um dos melhore cantores nesse nosso grande planeta azul. Escute “Kindness” e comprove você mesmo.
Mais pro início do ano, eu estava em Belfast tocando na reabertura do Ulster Hall junto com muitos dos melhores e maiores de Belfast, novos e antigos (Ash, Divine Comedy, Therapy?, Duke Special, Iain Archer, Lafaro, The Lowly Knights e outros) e Foy tocou algumas músicas. Um delas era uma nova chamada “The Song”, e, senhoras e senhores, realmente era A música.
Um pedacinho de glória e uma lição de canto que me deixou boquiaberto e sem palavras (inédito!) e nunca esquecerei disso. E seu novo material é ainda melhor. Mas “Kidness” é um amplo solário na minha escuridão, e espero que para alguns de vocês também, até o próximo álbum. Obrigado, Foy. Obrigado.
Muito amor pra todos vocês e tenham uma ótima semana.
g.x
PS: Espero que Lisa Hannigan ganhe o Mercury. Ela deveria.
(NT: Ela não ganhou… Hehehe)

MySpace de Foy Vance.

Q the Music

  • 12.09.2009 às 00:30 | lila cintra:

    Obrigada por me manter informada sobre a MELHOR banda do mundo,SNOW PATROL.SP faz parte da minha vida,
    não tem um dia ,que eu não passe sem ouvir , ou ver o enCANTAmento de Gary L.Essa sede nunca passa !

    lila.

  • 12.09.2009 às 18:39 | Gabrielle:

    Oi, Lila!
    Obrigada pelos elogios!! E me sinto exaaatamente assim sobre SP, também! =D
    Volte sempre, ok?
    =**

  • 27.09.2009 às 19:10 | Diana:

    gente..nao consigo parar de ler esse blog huahuauha.. to frita ó.ó


Comente:



Nosso Twitter
Nosso Facebook
Tuites da banda